Mulher Sistêmica: Identidade Feminina

O que ninguém te contou sobre identidade feminina: as 7 etapas do caminho para ganhar o mundo sem perder o seu lar



Desigualdade econômica, crises de relacionamento (muitas vezes abusivos), doenças, exaustão, sobrecarga de funções, de fato assombram o cotidiano feminino. Mas será que estes são a causa do sofrimento da mulher? Como ajudar outras mulheres a saírem desses ciclos de problemas e terem uma vida melhor e mais digna? Por outro lado, em um mundo de tantas polaridades, o que é ser mulher? Como definir a identidade feminina em tempos onde cada vez mais mulheres tentam ganhar o mundo e perdem seus lares, ou para salvar seus lares, doam-se tanto cuidando de tudo e de todos, mas sentem-se perdidas por não enxergarem seu lugar no mundo? 

Cada vez há mais mulheres ansiosas, infelizes, insatisfeitas, repetindo ciclos viciosos de dor e frustrações, quase crônicas, e pensam que nunca serão boas, felizes, bonitas e realizadas o suficiente. Olham para trás e percebem uma infindável repetição de padrões indesejados em suas vidas, mas ao olhar com mais atenção, percebem que muitos de seus atuais problemas também foram experimentados por seus pais, avós, bisavós…. Para anestesiar um sentimento ao qual não há um nome a ser dado, viciam-se em redes sociais, comida, compras, drogas e álcool, cigarro, mania de limpeza e até mesmo excesso de trabalho como alternativa de fuga de si mesmas.

Mas então, qual seria a verdadeira identidade da mulher? Como é possível esclarecer uma questão tão complexa sem cair em estereótipos e sem causar ainda mais pressão e dor sobre as mulheres?

A identidade feminina não pode ser descrita com uma fórmula. Algumas mulheres amam porcelanas e chás da tarde, enquanto outras prezam pela praticidade dos pratos descartáveis. Algumas buscam aventuras, esportes radicais e desafiadores, enquanto outras preferem atividades mais calmas e relaxantes. Algumas amam cozinhar e preparar a casa para receber visitas, outras preferem se encontrar em ambientes externos, não menos agradáveis; mas são todas igualmente maravilhosas, cada uma ao seu próprio estilo. E não há de se estranhar se uma mesma mulher transitar nessas diferentes maneiras de ser! 

São tantas mulheres em apenas uma que muitas vezes nos perdemos em meio a tantos papéis: mãe, filha, esposa, profissional, amiga, empresária… No entanto, o que não há de se negar é que, entre os sonhos da juventude ou na plenitude da maturidade, é maravilhoso ser mulher

Identidade é muito mais do que vemos, ouvimos, sentimos ou dizemos sobre nós. É a base de quem nós somos. É o conjunto de atributos que nos caracterizam como pessoa, ou seja, é a soma de características que nos tornam únicas , distinguindo-nos das demais. Muito fala-se de propósito de vida, mas sem a clareza de nossa real identidade, encontrar o porque estamos aqui torna-se uma vã e romântica ilusão.

Clarear o entendimento da identidade da mulher é meu desafio nesse artigo! Embarque comigo no aprofundamento desse tema e vamos juntas desvendar onde pedaços de nossa identidade podem ter sido fragmentados. 

A mulher é insubstituível

Vínculo, segurança, cuidado, vida são atributos da função feminina! O primeiro grande vínculo de um indivíduo seguro é através de uma mulher que nutriu o seu corpo e alma, primeiro dentro de si e depois na segurança de seus braços. 

Sem a mulher não haveria vida e olhar para a vida é o caminho de compreensão da identidade feminina. Entender que a vida perpassa por ciclos de evolução faz a diferença entre sucesso e fracasso, e nessa jornada nossa programação mental precisa ser constantemente atualizada. Problemas insolúveis tem sua resolução sempre no próximo ciclo evolutivo de crescimento e expansão, mas para chegar lá é preciso estar disposta a fazer importantes mudanças em opiniões, crenças e convicções e desbravar as camadas dentro de sua alma feminina para experimentar a paz que excede o entendimento, a alegria e autenticidade de saber verdadeiramente quem você é. 

Não há como vencer um jogo do qual não se conhece as regras e as estratégias para evitar ou solucionar os obstáculos no caminho, pois é certo que eles sempre aparecerão.

Na vida, amar é a única regra

Se amar é a única regra da vida, esse amor pode gerar prazer ou dor. A vida começa e termina no amor. Esse amor amadurece em ciclos e é UNIDIRECIONAL: 1) eu com minha mãe (fase intrauterina); 2) eu com minha mãe no colo (simbiose – segurança = mãe e filhos são apenas um); 3) eu com meu pai (confiança – aventura – o caminho para aceitar o que é diferente); 4) eu com a familia (pertencimento ao sistema – algo maior que eu); 5) eu com amigos (equilíbrio de troca – o que não é mútuo é tóxico); 6) eu numa carreira (troco energia – dou meus dons e talentos, recebo autonomia financeira para fazer minhas próprias escolhas); 7) eu com a sociedade (o legado que deixo no mundo).

Nascemos para amar e sermos amados e interrupções no equilíbrio de dar e receber amor nos tiram do caminho da vida e nos encaminham para a morte. Conflitos de relacionamento, pobreza, doenças e até mesmo a morte não são inimigas, mas estratégias inconscientes para voltarmos a um determinado ciclo da vida, na tentativa de experimentar ou receber o amor ao qual sentimos que nos foi negado. Quando o amor, que deveria ser unidirecional em direção à expansão da vida precisa retornar, essa família se encaminha para a extinção. Não se trata de fato se houve ou não negação do amor, mas sim, da percepção, única e restrita de quem carrega consigo esse sentimento de carência/dependência emocional.

O amor tem suas próprias regras: segue uma ordem e é sempre evolutivo! Quando o fluxo de amor é bloqueado em sua expansão, ele tenta, de forma desordenada e autodegradante, levar o indivíduo a retornar a sua fonte inicial e traz consigo as repetições de problemas “boomerangs”, aqueles nos quais, quando achamos que já o superamos, logo aparecem de volta. 

É quando muitas mulheres sentem-se perdidas, sem saber que caminho tomar, já que todas as possibilidades apontam para o mesmo desfecho ruim. Insatisfeitas e desesperançosas tentam mudar o meio, o conjuge, os outros, mas as coisas só pioram. Comparam-se com quem está em um ciclo evolutivo maior e sentem-se inferiores, com baixa autoestima e inseguras. Acreditam que a saída para não ficarem perdidas está em trabalhar ainda mais, ou agradar os outros em troca de migalhas de reconhecimento, afeto, carinho; e nessa luta sem fim, mais exaustão e desgaste as encontram pelo caminho. 

Como viver uma vida com mais sentido quando não se encontra sentido na própria vida? Como desenvolver segurança e confiança para atingir seus objetivos, ganhando o mundo sem perder seu lar; garantindo a paz que excede o próprio entendimento, transbordando e construindo um legado de amor e paixão pela vida?

O caminho de encontro da identidade é para dentro

Aquilo que a lagarta chama de fim, a borboleta chama de começo. 

A verdadeira identidade não é encontrada do lado de fora, comparando-se com os outros, mas olhando para dentro. E há sete camadas de alma a serem desbravados nessa jornada de desbloqueio do fluxo de amor em direção à expansão para a vida. O caminho da mudança tem um mapa e essa jornada é de fora para dentro. Confira, aplique e desvende as 7 camadas da identidade:

1) Como o Criador vê a mulher? (Projeto inicial)

Diferente do homem, a mulher não foi feita do barro. Ela não veio do chão. A mulher foi criada das costelas = parte estrutural óssea que protege o coração, por isso mulheres tendem a ser mais emocionais que os homens. Ela não foi feita do pé para ser pisada, nem da cabeça para mandar. Ela veio do lado. Para o Criador, homem e mulher tem o mesmo valor, o mesmo tamanho, mas possuem funções diferentes, por isso tem corpos e instintos diferentes.

Homem e mulher tem dentro de si energia feminina e masculina, pois nasceram do amor materializado na fusão de um óvulo (feminino) e de um espermatozóide (masculino), que tornaram-se uma só célula que originou outros trilhões de células que carregarão dentro de si essas duas energias. Mas, o sistema reprodutor feminino se encarregará de disponibilizar hormônios e estímulos cerebrais e corporais que trarão à tona a feminilidade em essência.

O hemisfério cerebral direito é sinônimo da energia feminina, pois traz ao indivíduo a intuição, os sentimentos, as emoções, a compreensão subjetiva da vida, a compreensão emocional e bela do mundo. Já o hemisferio cerebral esquerdo é considerado masculino, pela sua racionalidade, matemática, lógica, cognição, capacidade crítica e analítica. Ambos os hemisférios cerebrais cooperam entre si, e se por acaso competirem, deixarão de ser funcionais e todo o corpo irá sofrer. 

Ajustar as energias feminina e masculina no individuo é o começo do resgate da identidade feminina, pois somente na sua função o amor flui em ordem, direcionando para a vida. Essa energia em desordem gera complicações de autodegeneração do corpo e extinção da linhagem.

2) Como você se vê (Autoimagem)

Nossa mãe simboliza a base da nossa segurança, do colo, do aconchego, da proximidade com outras pessoas. Traumas na relação com o feminino desencadeiam bloqueios emocionais de segurança, afetando a autoimagem, ocasionando mecanismos disfuncionais de dependência x co-dependência emocional, aprisionando a mulher a relacionamentos afetivos e de amizade tóxicos. 

O pai simboliza a confiança, a aventura, a ousadia que nos permite sairmos de “casa” e irmos atrás de nossos objetivos de vida. Bloqueios emocionais com o masculino gera falta de confiança para nos desafiarmos a alcançar novos ciclos de vida. 

Bloqueios emocionais de segurança e/ou confiança fazem a mulher esconder-se dos outros, muitas vezes nos afazeres do lar para não serem vistas, ou na sobrecarga de trabalho. A consequência é ela esconder-se de si mesma, enterrando seus dons e talentos, ou até mesmo decidir deixar que o amor que chegou até ela a partir de seus pais, avós, bisavós entre em extinção, frutos dessa limitação de autoimagem.

3) O que você sabe sobre você (Autoconhecimento)?

Acessar essas profundas camadas, expandir os níveis de consciência de onde o fluxo de amor foi interrompido é o caminho para a real liberdade. A pior prisão que existe é a da mente e ela nos impede de experimentar a boa, perfeita e agradável vontade de Deus para nossas almas (Rm 12:2).

A dor que te coloca no chão e aprisiona num casulo é a mesma que te fará rompê-lo para voar como uma borboleta; pode avivar ou matar seus sonhos, tornar-se sua sombra ou sua luz. Investir em si mesma é a aplicação que mais gerará retorno do investimento.

É lindo de ver clientes que chegam até mim com profundas feridas emocionais ressignificarem isso e transformarem sua dor em outro, decidirem ser a resposta para pessoas que passam pelas mesmas dores que superaram e assim, constroem novas carreiras profissionais, mas agora conscientemente e usando seus dons e talentos para gerar valor no mundo.  #Transformadasparatransformar.

4) O que você entende sobre você (inteligência intelectual)

O conhecimento é uma ferramenta poderosa para adquirir sabedoria e tomar  decisões maduras, com base em experiencias e criatividade. O tolo nada aprende e só reclama, o inteligente aprende com os próprios erros, mas o sábio aprende com o erro dos outros. E você?! Tem aprendido com seus erros? O quanto tem investido em aprender sobre si mesmo?

5) O que você sente dentro de você (inteligência emocional)

Evolução pessoal e profissional está diretamente relacionada à capacidade de desenvolver inteligência emocional. Não basta ser inteligente. Apesar do mercado contratar pelo curriculum, ele demite pela falta de atitude, que é um atributo 100% emocional. Mais de 80% dos resultados ruins pessoais e profissionais são causados pela falta de inteligência emocional.

6) Por qual estrada que você dirige sua vida (propósito)?

Seu corpo é um carro, sua alma é o condutor. Mas qual é a estrada que você está seguindo? Desenvolver inteligência espiritual é se conectar com o seu Criador, reconhecendo de onde você veio e para onde está indo. Nosso corpo é passageiro, mas nosso espírito é eterno. Crer em algo, alguém maior que nós mesmos, além de nos direcionar a pensar grande, nos traz a confiança que não tivemos na nossa infância, quando o fluxo de amor foi interrompido em bloqueios emocionais, causados por humanos falhos. Eu e você também falhamos e naquilo que não nos curamos, inconscientemente afetamos diretamente nossos filhos e próximas linhagens.

É muito romântico ver pessoas procurando um belo propósito, mas a verdade é só uma: seu propósito é se curar daquilo que te feriu, resgatar os pedaços de alma perdidos ao longo do caminho e restabelecer o fluxo natural do amor para libertar a si mesma das armadilhas do ego (heroína, vítima ou acusadora), e não sangrar em cima de seus filhos por causa de suas feridas abertas. A mulher que se levanta primeiro edifica sua casa e salva toda sua linhagem. É ilusao do ego querer ajudar pessoas, salvar o mundo quando não salvou nem a si mesma. Assim como um cego não pode guiar outro cego, só podemos ajudar alguém a ir até aonde nós mesmos já fomos. 

Como ser pai e mãe de nós mesmos, quando não tivemos uma escola para nos educar nisso? Simples! Conectando-se com o Criador. 

“Antes de formá-lo no ventre eu o escolhi; antes de você nascer, eu o separei e o designei” Jeremias 1:5. 

Deus é amor e dEle brotam fontes de amor. Quando o chamamos para habitar dentro de nós, Ele preenche os nossos vazios e nos ajuda nessa jornada de resgate dos fragmentos de nossa alma. Se Deus é Pai, pessoas que tiveram um amor interrompido ou desconfiança em relação ao pai biológico tendem a ter bloqueios de incredulidade em Deus. Mas, se preciso for, ele nos quebra como um vaso em suas mãos e nos refaz, ainda melhores, mais fortes e iluminados por dentro, nos fazendo transbordar para enchermos vasos vazios daqueles que estão ao nosso redor. Ele é a base da segurança e da confiança para você resgatar sua essência feminina, edificar seu lar com sabedoria e ser realizada no trabalho através dos dons e talentos que Ele te designou desde o ventre de sua mãe. Aceitar isso é uma escolha que te levará ha um altíssimo grau de evolução.

7) Qual impacto você está gerando na vida de pessoas fora de seu ciclo familiar e de trabalho (transbordo/ missão de vida)?

Uma vez que você reconheceu que no projeto original você é imagem e semelhança do Criador, que você só é o que Deus é; aceitou se enxergar dessa forma; desenvolveu inteligencia intelectual, emocional e espiritual, chegou a hora de transbordar. 

Na sua dor está também escondida sua maior luz, a qual você pode hoje tirar de debaixo da cama e deixar num lugar bem alto para ser vista e iluminar a muitos. Se somos luz do mundo, e essa luz não está iluminando os outros, não estamos cumprindo nossa missão. 

O ápice do amadurecimento do amor é quando ele perpassa por todas estas 7 camadas e transborda de forma ilimitada, abundante.

Cuidado ao chegar a esse nível de identidade! É muitíssimo arriscado você não precisar mais dos problemas boomerangs quando passa a experimentar a boa, perfeita e agradável vontade de Deus pra você porque, nessa fase você se importa mais em dar do que receber, em SER do que ter. Diferentemente daqueles que tem dão do que não tem, dos cegos que caem tentando guiar outros cegos, nessa fase você já está com seu vaso restaurado, sem vazamento. E tudo que sai não é seu… Você é só a mensageira do amor que vem de cima. 

Feminilidade significa caráter e atitude feminina. Uma mulher emocionalmente saudável tem uma identidade feminina, segura e confiante, que a permite ser capaz de cuidar de si mesma (honra sua função materna) e a ter relação com o mundo la fora através de uma carreira (honra sua função paterna), onde pode colocar energia para transbordar e receber em troca sua autonomia financeira. Com sua energia feminina conecta-se com alguém fora de sua família de origem e juntos geram vida, autopreservando-se e multiplicando esse fluxo de amor que receberam, geração após geração, constituindo famílias cada vez mais saudáveis no amor, na carreira e na saúde.

Amor, uma palavra com apenas quatro letras revelam o poder da identidade feminina. Pequena palavra, mas poderosa para determinar o fracasso ou o triunfo na vida daquela a quem é atribuída a função de edificar o lar e a família. 

Não se pode esconder o que temos de melhor. Apareça onde quer que esteja! Deixe pegadas de sua identidade por onde passar, perfume nas mãos de quem cumprimentar. Tenha coragem e a paciência de persistir até encontrar valores perdidos. Sua busca por si mesma hoje, influencia seus descendentes no futuro; as filhas de suas filhas irão se lembrar de quem você é. E o mais importante, seguir seu exemplo. 

E por fim, saiba que você é amada e dentro de você há um manancial de vida! Ninguém pode competir com quem sabe que é amado. Ninguém pode competir com você. Na dúvida, ame!

E conte comigo para te ajudar a desbravar essas 7 camadas em busca do resgate de sua alma e essência feminina.


Wendy Bueno

Master Coach Integral Sistêmico

Treinadora com mais de 1200h de treinamentos de desenvolvimento pessoal e empresarial, com mais de 6000 pessoas impactadas por seus treinamentos. Master Coaching Integral Sistêmico – Golden Belt FEBRACIS. Practitioner em PNL Avançada; Analista de Perfil Comportamental CIS ASSESSMENT; Analista Corporal e Comportamental por O Corpo Explica. Master in Business Administration (MBA), especialista em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Mestrado em Ciências da Saúde pela Fiocruz. Bacharel em Enfermagem, especialista em Terapia Intensiva/ UERJ. Realizou mentorias nacionais e internacionais com grandes nomes do mercado. De concursada federal, executiva na gestão pública, à mentora de empreendedores que buscam gerar valor através de seus dons e talentos.




Rua Conceição de Monte Alegre, 107, Torre B - 10º andar
Conj. 101 B Cidade Monções
São Paulo, SP, 04563-060


2020 - Instituto Life Coaching