Mulher, por que lutas? – Discutindo a verdadeira luta

Enfrentamos muitas batalhas para chegar até aqui. Foram grandes as conquistas, com muitas alegrias, mas por que continuamos lutando?



Se tem um universo paralelo aqui na terra, esse universo é o feminino! Tamanha complexidade e formas de atuação ao longo da história. Já fomos denominadas de bruxas, mártires, santas, objetos de desejo. De “as invisíveis” e até “as que não tinham voz”!

Nós percorremos um longo caminho para obter tal valor. Assumimos jornadas duplas e até triplas de trabalho. Desempenhamos funções de mãe, esposa, profissional e as fazemos da melhor forma que conseguimos. Mas, com infinitas obrigações, acabamos esquecendo de nós mesmas.

Sem perceber, seguimos lutando para provar merecimento diante de coisas já conquistadas. Nos sentimos sempre na obrigação de provar alguma coisa para alguém, ou até para nós mesmas que somos capazes! Só que isso nos enfraquece, nos adoece.

Desenvolvemos depressão, ansiedade, excesso de peso, bulimia, alergias, entre outras doenças psicossomáticas. Tudo porque nos deixamos levar por motivações de uma sociedade, que pouco respeita o individualismo e a autenticidade e por nossa falta de autoconhecimento.

Vivemos com a agenda lotada, sem tempo para nós. Usamos várias desculpas para não encarar a maior verdade de todas, sem egoísmo: SOMOS A PESSOA MAIS IMPORTANTE DA NOSSA VIDA! E precisamos de muito autoconhecimento para viver essa verdade. 

E como o autoconhecimento pode nos ajudar na mudança do paradigma social?

Autoconhecimento vai além de saber o RG! Autoconhecimento está em nos olharmos no espelho diariamente, não com o olhar analista, que recrimina, acha falhas e defeitos, mas sim com o olhar que acolhe, aceita, admira, que enaltece, investiga, que encara e que acha solução! Quando nos conhecemos, as influências externas perdem força e somos guiadas por nossas vontades e instintos, sem necessidade de anular nossa essência para ter aceitação.

Mulher não é difícil de entender! Esse é só mais um mito criado para não buscarmos autoconhecimento. Garanto a vocês que somos muito fáceis de compreender e conhecer. Basta olhar nosso corpo, ele nos diz sobre nossas dores e nossas maiores forças, e assim, trabalhando diretamente nesses aspectos e fortalecendo nossos recursos, conseguimos evoluir em todas as áreas da vida. Sem precisar de tanta luta, tanto sofrimento, de tanta anulação. 

Nossa verdadeira luta é o autoconhecimento! Não é fácil, requer coragem, audácia e paciência. Então, neste mês, convido todas a parar de lutar por coisas que causam dores. Vamos nos conhecer e aprender a aceitar quem somos, valorizando nossos recursos e curando nossas dores. Afinal, a luta que se deve lutar é essa; se conhecer para evoluir.

Aguardem os próximos textos!


Valeria Machado

Analista Corporal e Comportamental

Especialista em Coaching e Desenvolvimento Humano, Analista Corporal e Comportamental. Telefone (42) 9 88187900  




Rua Conceição de Monte Alegre, 107, Torre B - 10º andar
Conj. 101 B Cidade Monções
São Paulo, SP, 04563-060


2020 - Instituto Life Coaching