Doença de Alzheimer é chamada de diabetes mellitus tipo 3

Entenda a relação e como prevenir



A Doença de Alzheimer é uma demência muito prevalente na população idosa, que causa atrofia progressiva do cérebro e perda de memória, levando à incapacidade e morte.

O cérebro com Doença de Alzheimer exibe anormalidades no metabolismo energético, como redução da captação de glicose e resistência à ação da insulina. O risco para demência é aumentado pelo diabetes tipo 2 e pode ser reduzido pelo tratamento da doença metabólica, incluindo mudanças no estilo de vida com dieta e exercício físico.

Nosso cérebro utiliza a glicose para produzir energia. Caso falte glicose, ou se ele não conseguir metaboliza-la corretamente, ou seja, não conseguir transformá-la em energia, ele pode não funcionar corretamente e desenvolver alterações cognitivas.

O diabetes mellitus tipo 2 se desenvolve justamente por uma resistência à ação da insulina, levando o nosso corpo a não conseguir utilizar a glicose do sangue para transformá-la em energia.

Um estudo importante realizado com idosos já mostrou uma correlação positiva entre a presença de diabetes mellitus e o desenvolvimento de demência. Estudos mais recentes mostram aumento da incidência de Doença de Alzheimer com o ganho de peso e a obesidade.

O termo “diabetes tipo 3” foi criado em 2005 após um estudo onde foi examinado tecido cerebral de pacientes com Doença de Alzheimer que faleceram, e observaram elementos dos diabetes tipo 1 e 2, como diminuição de insulina e resistência dos receptores da insulina, inclusive redução no número de receptores, sugerindo que essa doença pode estar associada à sinalização deste hormônio.

O tratamento e a prevenção do diabetes e outras alterações metabólicas reduz o risco de demência. O tratamento deve ser feito com medicamentos dependendo da alteração metabólica mas, principalmente, com mudanças de estilo de vida, com hábitos mais saudáveis, dieta, controle do peso e gordura corporal e atividade física regular.

Em janeiro desse ano saiu um artigo científico na revista Nature, revista de alto impacto no meio científico, mostrando que o exercício físico produz um mensageiro enviado pelos músculos, que melhora a memória em ratos com doença de Alzheimer.
Isso mostra que a prática de exercícios físicos previne e retarda a Doença de Alzheimer e outras demências, provando que, além da prevenção de doenças metabólicas como o diabetes, a proteção da nossa capacidade neurológica é mais um benefício de um estilo de vida saudável e ativo.


Dra. Andrea R. C. Moreira

Endocrinologista

- Médica - Endocrinologista pelo Hospital da Beneficência Portuguesa de São Paulo - Complementação em Endocrinologia no Hospital das Clínicas da USP - Título de Especialista em Endocrinologia pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia - Residência de Clínica Médica no IAMSPE - Pós Graduação em Nutrologia - ABRAN Página Facebook: Dra. Andrea Moreira Consultório no Campo Belo Medical Center Av. Vereador José Diniz 3457 Conjunto 1411 São Paulo Contato: 1155311712 / 11995077071




Rua Conceição de Monte Alegre, 107, Torre B - 10º andar
Conj. 101 B Cidade Monções
São Paulo, SP, 04563-060


2020 - Instituto Life Coaching