A ciência por trás dos líderes influentes

Os conceitos científicos aplicados na liderança



Liderança é um assunto que vem sendo estudado a muito tempo, principalmente no século passado. As ciências comportamentais representam boa parte dessas pesquisas, porém, com o avanço dos estudos do cérebro, novas descobertas de como os líderes influenciam seus times vem chamando a atenção dos especialistas. Será que um líder apenas utiliza de habilidades e técnicas de influência ou existe algo mais profundo? O que será abordado neste artigo é o que de fato acontece dentro do líder e de seus seguidores, do ponto de vista científico.

INTELIGÊNCIA INTERPESSOAL

O fator decisivo que proporcionou a evolução da humanidade foi a capacidade de se relacionar e viver em grupos. Segundo a teoria de Howard Gardner, com isso, nós desenvolvemos uma competência chamada de inteligência interpessoal. É a capacidade de compreender as alterações e comportamentos das pessoas, como: mudanças de humor, suas motivações e intenções, e com isso, utilizá-las da melhor forma. Há evidências históricas exclusivamente dos seres humanos desta inteligência, do ponto de vista biológico. Nas comunidades primitivas havia a obrigação de caçar ou lutar em grupos para sobreviver, e por esta razão, existe até hoje de forma natural a necessidade de lideranças, relacionamentos e solidariedade.

A inteligência interpessoal está presente em todos os líderes eficazes, e deste modo conseguem identificar desejos e intenções nas pessoas, mesmo que de alguma forma tentem esconder. A partir desta compreensão das emoções e comportamentos das outras pessoas, os líderes influenciam através da comunicação assertiva.

COMO O LÍDER SE CONECTA COM O TIME?

De acordo com Srini Pillay, coach e CEO do grupo NeuroBusiness, os líderes podem literalmente se conectar com as pessoas. Segundo suas pesquisas, líderes se manifestam em ambientes sem liderança, sincronizando as suas ondas cerebrais com as das outras pessoas, através de uma comunicação assertiva. A sincronia consiste em um processo neural, onde a frequência, escala e cumprimento das ondas do cérebro de duas pessoas se sintonizam. Com isso, obtém-se cooperação, criatividade coletiva, entendimento e foco das pessoas no mesmo objetivo.

A sincronização pode iniciar de forma consciente, quando o líder está “presente” com as pessoas. Quando de fato tenta-se compreender o que estão sentindo no momento e entender seus pontos de vista sem julgamentos. À medida que se observa as emoções em si mesmo e nos outros, junto de uma comunicação de alta qualidade, o cérebro sincroniza de forma muito mais fácil. Deste modo, podemos entender que os líderes se conectam de forma muito mais profunda com as pessoas, literalmente entram em sincronia com seus times.

AS PESSOAS SÃO O REFLEXO DE SEUS LÍDERES

Segundo Daniel Goleman, os seguidores de forma literal espelham o comportamento de seus líderes. Pesquisas recentes da neurociência, identificaram uma célula no cérebro chamada de neurônio espelho, que tem por sua característica imitar ou espelhar estímulos vindos de outras pessoas. Estas células funcionam quase como um WiFi, recebendo as informações externas e replicando-as da mesma forma. Isto se aplica na liderança, quando consciente ou inconscientemente as pessoas identificam as emoções e comportamentos do líder, e com isso, seus neurônios espelho são ativados, reproduzindo as mesmas emoções. Portanto, um líder tem a capacidade de induzir as pessoas a terem os mesmo sentimentos e comportamentos, gerando uma experiência compartilhada. Goleman chama isto de inteligência social, que é a capacidade de ativar neurônios espelho e outros circuitos sociais nas pessoas, para motivá-las, inspirá-las e obter cooperação.

RELACIONAMENTO E NETWORK

Os líderes compreendem o valor do trabalho em equipe e por isso, destinam tempo e energia no desenvolvimento dos relacionamentos interpessoais dentro das empresas. Diante disso, eles entendem que os desejos pessoais não podem prevalecer ao bem coletivo, portanto, se preocupam mais com o que podem oferecer as pessoas. Criar estes vínculos fortes exigem habilidades sociais como comunicação assertiva, persuasão e empatia. Contudo, conforme citado, a conexão entre líder e time é muito mais profunda do que simples tratamento interpessoal. O poder de influência dos líderes eficazes sob os sentimentos e comportamentos das pessoas, é cientificamente comprovado.

Deixo como indicação de leitura o artigo: Inteligência social e a biologia da liderança, dos autores Daniel Goleman e Richard Boyatzi.


Gabriel Lopes

Profissional de Recursos Humanos e Gestão de Pessoas

Atua na área de gestão de pessoas com: capacitações,  treinamentos e desenvolvimento de lideranças. Além disso, cursa especialização Black Belt em Lean Six Sigma, para otimização de processos.

Sua carreira profissional iniciou em uma multinacional italiana, onde teve a oportunidade de liderar uma equipe, implementar projetos e comandar o planejamento industrial da empresa. Neste período, através de um mentor dentro da Organização, despertou o interesse por liderança e gestão de pessoas. Seu objetivo profissional é auxiliar executivos, gestores e jovens profissionais, a se desenvolverem como líderes.




Rua Conceição de Monte Alegre, 107, Torre B - 10º andar
Conj. 101 B Cidade Monções
São Paulo, SP, 04563-060


2020 - Instituto Life Coaching