Conheça a Geração Z e saiba o que esperar deles no trabalho

2019 marca a entrada da geração Z nos primeiros anos da vida adulta e, por consequência, no mercado de trabalho.



Segundo Jeff Desjardins, em artigo publicado na Visual Capitalist, cada geração se aproxima da esfera profissional de maneiras diferentes. Mas o que caracteriza a geração Z e como ela se difere dos millennials, a geração que a precede?

Perfil

A geração Z compõe 25,9% de toda a população dos Estados Unidos, de acordo com o infográfico apresentado. A pesquisa ainda revela que 98% possuem um smartphone e 50% ficam conectados na internet dez horas por dia. 40% ainda revelaram ser viciados por seus celulares, enquanto o percentual de pessoas angustiadas por se verem longe dos aparelhos é de 80%.

No ambiente de trabalho, 72% preferem iniciar um diálogo face a face. 69% disseram preferir ter seu próprio espaço para trabalhar, 77% esperam trabalhar mais do que as gerações anteriores e 72% acreditam que a igualdade racial é a causa mais importante nos dias atuais. Os jovens que almejam trabalhar em empresas de médio a grande porte formam 80%.

Questionados sobre suas aspirações, a maioria das respostas foram sobre estabilidade financeira e emprego dos sonhos. Sobre os dois fatores mais importantes em um trabalho, os jovens procuram um fortalecimento da cultura do trabalho e potencial de crescimento na profissão. As habilidades que mais se destacam para a geração Z é comunicação e solução de problemas.

Millennials x Geração Z

As diferenças entre as duas gerações são grandes. Enquanto os primeiros cresceram em meio ao boom da economia, os jovens da geração Z presenciaram um prolongado período de recessão.

Os millennials tendem a ser realistas, enquanto o outro grupo tende a ser pragmático. O foco dos millennials está em ter experiências; o da geração Z envolve economizar dinheiro. Os millennials foram os pioneiros dos aparelhos eletrônicos; a geração Z já foi criada dentro dessa esfera tecnológica.

Em relação às marcas, os millennials preferem aquelas que compartilham seus valores, enquanto os jovens da geração Z vão pela autenticidade. Por fim, em termos de redes sociais, os millennials optam pelo Facebook e a geração Z escolhe o Snapchat ao Instagram.

Ainda que tenham sido criados no apogeu da era virtual, os “Gen Zers” são possivelmente uma das gerações mais práticas que se pode imaginar, segundo Desjardins, já que valorizam coisas como economia e estabilidade profissional.

Por: Diana Cheng – Portal Money Times





Rua Conceição de Monte Alegre, 107, Torre B - 10º andar
Conj. 101 B Cidade Monções
São Paulo, SP, 04563-060


2020 - Instituto Life Coaching