O que fazer com as finanças em tempos de pandemia?

Quais as dificuldades nesse momento de crise?



Estamos há um ano diante de um fato que provocou mudanças profundas em nossos comportamentos, em nossas relações pessoais e profissionais e na forma como vivenciamos esse momento pessoalmente.

Que desafios essa pandemia nos trouxe não é mesmo?

Mas, gostaria de lhe fazer um convite para reflexão num ponto bastante específico: Finanças Pessoais.

Será mesmo que sua vida financeira desandou por conta do efeito Covid-19, por conta da pandemia?

Ou será que ela já vinha agonizando, dando sinais de estar gravemente enferma e você não notou. Ou se notou, fingiu que não viu, que estava tudo bem ou ainda estava à espera de um milagre?

Nesse um ano de pandemia o que mais observo é que as pessoas estão terceirizando a culpa:

– Não paguei, mas é por conta do Covid né…

– Eu atrasei o pagamento, mas estamos em pandemia não é mesmo…

– Você sabe, entrou um novo Decreto…

– Tô sem trabalho…

– O auxílio emergencial não saiu…

Então é Natal, e o que você fez?

O ano termina e nasce outra vez… 

O Natal já passou, o carnaval também. E o que você fez? 

A verdade é que, o que já vinha ruim, só poderia piorar!

De toda maneira, se você já não vinha com a saúde financeira em dia, agora é que tudo pode piorar. E muitos são os motivos para isso, que vão muito além da pandemia. 

A falta de conhecimento, de controle, de comprometimento pode levar a falência de múltiplos órgãos. E no caso das finanças pessoais isso se torna ainda mais drástico.

Uma vez que você não tem conhecimento e controle dos seus gastos (diagnóstico), como poderá descobrir a doença (maus hábitos) e tomar o remédio certo e na dose certa (mudança comportamental)?

Conhecer o próprio cenário financeiro requer inicialmente passar por uma bateria de exames:

– Análise dos seus gastos totais (para onde mesmo está indo cada centavo do seu dinheiro no orçamento doméstico);

– Análise de todas as dívidas (aquelas que comprometem seu patrimônio, as que possuem altas taxas de juros como cartões de crédito, aquelas que você depende para sobreviver como alimentos, energia elétrica);

– Análise da sua força de pagamento (você está empregado, é empreendedor, é autônomo, auxílio emergencial, vive de qual tipo de renda)

– Elaboração de um planejamento para recuperação da sua saúde financeira, com urgência.

Caso você continue negligenciando a saúde financeira, outras saúdes podem se contaminar. Esse é o grande perigo de uma “metástase”, como por exemplo afetar as outras saúdes: mental, emocional, familiar, social, intelectual, física, espiritual. Nesse caso, a falência será inevitável. 

Então aja enquanto ainda há tempo!

Não, você não precisa saber de tudo, eu mesma não sabia. Mas precisa fazer o básico para iniciar o processo de análise e cura. Sim, é possível!

Comece por anotar seus gastos, todos aqueles que mencionei e não se sabote pois além de não adiantar nada só vai atrasar o processo.

Se não souber fazer busque ajuda profissional, use aplicativos, planilhas grátis na internet. Lembre-se: quem procura, sempre acha.

Depois do mapeamento, é hora de desenvolver um planejamento estratégico para recuperar e controlar suas finanças. E ele não começa com você pagando tudo. Você precisa guardar um montante de dinheiro antes de iniciar as negociações. Quem tem dinheiro, tem maior poder de barganha. De nada adianta você parcelar todas as dívidas que tem e não conseguir pagar as parcelas mais à frente. 

Outra coisa importante: uma das grandes preocupações das pessoas é ter o nome no SPC – Serviço de Proteção ao Crédito e Serasa. 

Segundo a Serasa Experian, marca brasileira de análises e informações para decisões de crédito e apoio a negócios, hoje são 63,2 milhões o número de brasileiros com dívidas atrasadas e CPF negativado batendo novo recorde, o que representa 40,4% da população adulta do país. 

Não se preocupe!

Na verdade, uma boa parte da população tem, já teve ou terá seu nome nesse órgão. O importante é que ele “protege” você de continuar essa bola de neve. 

Fazendo tudo certo, você “limpa” seu nome e retoma seu crédito na praça.

Com dinheiro na mão, digo o dinheiro que você conseguiu juntar e investir então é hora de fazer as negociações e quem sabe até com descontos para quitar as principais dívidas. Só negocie quando tiver o dinheiro para pagar.

Veja o que você pode fazer para conseguir uma renda extra (receber por um trabalho eventual) ou gerar uma renda passiva (rende mesmo que você não esteja trabalhando). 

Uma boa opção para gerar renda extra rápido é vendas. Sim, tudo na vida é vendas.
E uma boa oportunidade é começar com as vendas de coisas que você tem em casa. Que tal desentulhar e ainda ganhar uma grana: roupas, objetos, quadros, perfumes, acessórios, equipamentos sem uso.

E suas habilidades? Podem gerar renda?

Sabe aquele bolo que todo mundo elogia, a torta que todos adoram? 

Aqui vai uma dica para aquecer o coração na Páscoa que está chegando: faça ovos de páscoa!

Sabe fazer unhas, massagem, maquiagem, pintar parede, gosta e sabe mexer com plantas, faz uma boa faxina?

Arregace as mangas e mãos à obra, sem orgulho. Você vai vencer esse jogo!

E depois de colocar as finanças em ordem, monitore seu comportamento. Não queira passar por tudo isso de novo. Não tenha limites de cheque especial ou somente um pequeno valor estratégico, não use o cartão de crédito a menos que saiba realmente a melhor forma de utilizar, não peça dinheiro emprestado a ninguém (na família é colocar os relacionamentos em xeque, para agiotas é a sua vida e da sua família em xeque, a amigos uma amizade pode ser perdida).
Sábio é aquele que aprende com os erros dos outros mas se você já errou, não queira repetir.

E a pandemia? Sim, ela muito nos afeta, nos obriga a administrar cada vez mais nossa vida em todos os sentidos e ela vai passar. 

Mas não a culpe pelo seu descontrole financeiro, sua falta de vontade de aprender e mudar. Tome uma decisão e faça de 2021 o ano da virada!

Dê o primeiro passo e comece já!


Luci Tanaka

Psicóloga

Psicóloga, com Especialização em TCC – Terapia Cognitiva Comportamental, Pedagoga, Sócia da Empresa Luci Tanaka Treinamento e Consultoria Organizacional. Atua em atendimento clínico em psicoterapia e terapia financeira, ministra cursos e palestras na área de Empreendedorismo e outros temas para o desenvolvimento das pessoas e nas organizações. Facilitadora da Metodologia EMPRETEC, pelo Sebrae e Educadora Financeira.




Rua Conceição de Monte Alegre, 107, Torre B - 10º andar
Conj. 101 B Cidade Monções
São Paulo, SP, 04563-060


2020 - Instituto Life Coaching