O que estamos aprendendo com o COVID-19?

Uma pausa para reflexão!



“Conversando hoje com meu filho sobre o coronavírus, ele me perguntou:
– Mamãe, aqui tem água e sabão?

Será que com a bolinha de sabão a gente protege o mundo inteiro?
(Cauã – 3 anos) @frasesdecrianca

Além de muita reflexão sobre um simples hábito, o de lavar as mãos de forma correta, logo nós, um povo que adora um banho, não sabemos lavar as mãos, essa crise na saúde mundial trouxe “n” outras oportunidades de aprendizado.

Precisamos parar por alguns minutos, por horas e até mesmo por dias para olharmos para o essencial. Definir de fato o que é prioridade. Seja em nossa rotina ou nas pessoas que fazem parte dela.

Nossos filhos estão em casa. E agora??? O que fazer??? Sorry, eles sempre estiveram lá… Quando chegar um pouco mais cedo em casa era algo “impossível”, agora precisamos estar com eles em tempo integral até tudo isso passar.

Confesso que brinquei bastante com as publicações entre amigas mães, mas a verdade é que, nós nem sabemos muito bem o que fazer com eles por tanto tempo. Precisaremos aprender!

E nossos idosos? Eles sempre foram prioridade, a lei já diz isso faz tempo. E cumprimos porque é lei.

Vi muitas manifestações de solidariedade, principalmente crianças dando um show, fazendo cartinhas em seus prédios e deixando debaixo das portas de idosos, se prontificando a ajuda-los enquanto for necessário estarem recolhidos em seus lares.

Empresas, para que não paralisem suas atividades, precisando ser flexíveis e “confiar” em seus colaboradores (quando temos uma legislação trabalhista tão infeliz), autorizando home office.

Profissionais liberais, dentistas, nutricionistas, educadamente, disciplinando seus pacientes a chegarem ao consultório somente no horário da consulta, para que não tenha interação com outros pacientes e com isso, os atendimentos possam ser mantidos.

Campanhas para valorizarmos os pequenos empresários, pois neste momento de crise, eles são mais frágeis no mercado e correm o risco de “quebrar” de vez. Hellooooooo, eles sempre precisaram do nosso apoio.

É, precisamos aprender muito!!!

E o que dizer daquele indivíduo que comprou todo o álcool em gel do mercado, aquele que se nega a ficar quietinho em casa?

Meus amores, na minha tão particular opinião, o maior ensinamento de tudo isso é que, uma pequena atitude individual pode sim afetar o mundo todo, até mesmo aquela atitude que a gente acha que ninguém está vendo.

Sabem de uma coisa? Ninguém viu realmente, mas as consequências vieram e sempre virão à tona. Digo o mesmo sobre uma pequena atitude positiva. Não pense que é insignificante. Ela faz efeito no mundo também.

“Tempos difíceis fazem homens fortes”. Sinceramente e de coração, espero mais do que isto.

Que estes tempos difíceis pelos quais estamos passando, nos façam pessoas melhores!

Que estar com nossos filhos não seja uma imposição porque as escolas fecharam!

Que chegar mais cedo em casa vire hábito!

Que nossos idosos sejam sim prioridade, eles já fizeram muito por nós!

Que as crianças se tornem adultos com esta mesma consciência solidária!

Que home office não seja uma alternativa para que as empresas não fechem suas portas, mas para oferecer melhor qualidade de vida aos colaboradores!

Que os pacientes usem cada vez menos as salas de espera, que cheguem no seu horário!

Que as pequenas empresas sejam sempre incentivadas e valorizadas!
Seria infinita a lista de oportunidades de aprendizado. Sugiro que cada um faça a sua reflexão e liste tudo o que precisou aprender, se adaptar, e como seria se levasse isso para a vida.

E por fim, que a solidariedade e a empatia estejam sempre conosco! Que o problema do outro continue sendo dele, mas que possamos pensar o que podemos fazer para ajudar!

Um abraço apertado e um grande beijo, mesmo que virtuais!!!


Renata Cunha

Personal e Professional Coach, membro da Sociedade Brasileira de Coaching

Renata Cunha, 38 anos, é membro da Sociedade Brasileira de Coaching (SBCOACHING) desde 2016. É formada em administração de empresas pela Universidade de Taubaté – UNITAU – com pós-graduação em gestão de logística empresarial pela Fundação Armando Álvares Penteado – FAAP. 15 anos de experiência em gestão de pessoas. Possui uma carreira sólida na área financeira em multinacionais. O coaching entrou em sua vida quando, informalmente, conheceu o idealizador do Instituto Life Coaching e grande amigo Mario Meireles, que em pouco tempo, a mostrou o caminho para aquilo que viria a ser sua missão de vida. Ele a dizia: “você é coach, só não sabe disso ainda”. Sua missão: despertar nas pessoas o que de melhor possuem dentro de si, e ajudá-las a desabrochar, encontrando seus verdadeiros propósitos. Acredita que a vida é curta demais para ser pequena e que somos grandes demais para não doarmos o nosso melhor ao mundo.




Rua Conceição de Monte Alegre, 107, Torre B - 10º andar
Conj. 101 B Cidade Monções
São Paulo, SP, 04563-060


2020 - Instituto Life Coaching