Deixe a vida te levar

Mas não reclame onde o barco ancorar!



Poderia ser só o refrão de um pagode, como de fato é, se não fosse tão preocupante viver esse enredo de escola de samba na prática.

Em tempos desses novos dias, desse novo normal pós pandemia, o que você tem feito para se diferenciar da concorrência?

O que você, pessoalmente, mudou e o que levou de mudança para o seu produto, para o seu cliente, para o seu mercado?

Você já se perguntou, primeiro, se o seu produto ou serviço ainda é necessário para o cliente?

E se a resposta for “sim”, ainda deverá ser fornecido o produto/serviço da mesma forma? 

Durante os últimos seis meses o mundo se transformou. Quase tudo mudou.

Empresas, empresários, empreendedores, consumidores, mercado. 

Vi muitos negócios desaparecerem, entretanto, vi outros surgirem aproveitando a “crise”. Num verbete sobre empreendedorismo li que é na crise que o empreendedor se reinventa, eliminando o “S”: C R I E.

“Onde os outros veem problemas, o empreendedor vê oportunidades!” 

(autor desconhecido)

Mas, para que isso aconteça de forma a gerar nota fiscal é necessário que essa criação ou inovação, como queira chamar, tenha antes uma análise embasada em três pilares importantes do empreendedorismo: necessidade, ideia e mercado.

Desmistificando: 

  • Necessidade: algo que o cliente precisa e não tem ou tem e está deficiente a entrega se tornando um problema, portanto, se pergunte qual é a dor do seu cliente.
  • Ideia (ou Inovação): segundo o Manual de Oslo, é a introdução de um bem ou serviço novo ou significativamente melhorado, no que se refere às suas características ou usos previstos, ou ainda, à implementação de métodos ou processos de produção, distribuição, marketing ou organizacionais novos ou significativamente melhorados. Como você pretende resolver a dor do seu cliente, portanto, qual sua proposta de valor.
  • Mercado: é o público alvo do seu negócio. É quem paga e consome seu produto/serviço. 

Sem observar a importância desses três pilares de nada adiantará ter uma ideia maravilhosa sem que o mercado esteja disposto a pagar por ela. Assim, será sempre “só uma ideia”.

Então, vamos pensar, analisando apenas uma estratégia desse momento como exemplo: o delivery.

Durante a pandemia, muitos negócios inovaram introduzindo o delivery em seus negócios. Foi uma boa ideia? Sim e Não!

Sim! Parcialmente alguns negócios puderam adotar essa estratégia, não discutindo aqui a questão de ser um serviço temporário ou se vai permanecer pós pandemia. Vai depender se a dor do cliente em não poder sair de casa será vista posteriormente como uma necessidade ao invés de uma obrigação compulsória. 

Não! Para alguns negócios apenas esse novo serviço não será suficiente para mantê-lo no mercado. Se o cliente puder sair, quem garante que esse serviço permanecerá atraente?

O que pretendo aqui não é uma resposta certa, definitiva, é provocar uma reflexão sobre o assunto, é chamar a atenção para o Valor entregue ao cliente!

  • Valor: a razão ou o motivo pelo qual pessoas adquirem seus produtos e serviços. Você deve pensar se está atendendo a uma necessidade, resolvendo um problema ou melhorando alguma situação existente. Será que a dor do seu cliente permanece?

Pergunte-se: por que os clientes continuarão a comprar de você e não da concorrência ou substituí-lo por um novo produto/serviço?

Acompanhamos as mudanças no comportamento do cliente diante da pandemia e as adaptações dos negócios para acompanhar essas mudanças, driblar a crise e sobreviver. 

É hora de repensar o seu negócio para que ele seja atrativo ao seu cliente entregando Valor. Continuar da forma como estava antes da pandemia pode colocar em risco a continuidade do seu negócio. 

Deixar como está para ver como é que fica é deixar nas mãos do acaso, da sorte o que lhe custou muito para conquistar!

“Se a meta principal de um capitão fosse preservar seu barco, ele o conservaria no porto para sempre.” (São Tomás de Aquino)


Luci Tanaka

Psicóloga

Psicóloga, com Especialização em TCC – Terapia Cognitiva Comportamental, Pedagoga, Sócia da Empresa Luci Tanaka Treinamento e Consultoria Organizacional. Atua em atendimento clínico em psicoterapia e terapia financeira, ministra cursos e palestras na área de Empreendedorismo e outros temas para o desenvolvimento das pessoas e nas organizações. Facilitadora da Metodologia EMPRETEC, pelo Sebrae e Educadora Financeira.




Rua Conceição de Monte Alegre, 107, Torre B - 10º andar
Conj. 101 B Cidade Monções
São Paulo, SP, 04563-060


2020 - Instituto Life Coaching